Bioeconomia e a Relação com a Indústria 4.0: Grande Potencial

 

Em 2019, durante a 56a legislatura, sob a presidência do deputado Paulo Ganime, foi criada a Comissão Parlamentar Mista da Inovação na Bioeconomia. Com incentivo e suporte da Associação Brasileira de Bioinovação (ABBI), a frente foi lançada e de pronto recebeu apoio de parlamentares das duas Casas do Congresso Nacional, ligados às pautas da indústria, do agronegócio e do meio ambiente.

Desde os primeiros encontros entre deputados, senadores e a direção da ABBI ficou clara a importância da criação da Frente Parlamentar da Bioeconomia. O Brasil é a maior potência mundial na bioeconomia. Temos os menores custos e as maiores disponibilidades de biomassa entre os países. Temos a maior biodiversidade do planeta, com 20% do número total de espécies existentes, o que compreende 116 mil espécies de animais e 55 mil espécies de plantas, cujas propriedades bioquímicas possuem um grande potencial de aproveitamento.

É justamente a bioeconomia que pode viabilizar o desenvolvimento sustentável, que alia o setor produtivo à preservação do meio ambiente. Trata-se da nova fronteira do conhecimento humano. É realidade no presente e é, sem dúvida, a economia do futuro.

O termo indústria 4.0 não se refere apenas às máquinas e aos sistemas inteligentes. Conectados à indústria 4.0 existem o sequenciamento genético, a nanotecnologia, a economia circular de carbono neutro e a interação nos domínios físico, digital e biológico. A bioeconomia tem íntima relação com a indústria 4.0, o que acena para seu grande potencial.

A Frente Parlamentar da Bioeconomia tem como missão promover e popularizar a bioeconomia, de modo que os congressistas e a população brasileira percebam o potencial e a importância desta nossa riqueza. O Brasil é um protagonista importante da bioeconomia global, e não pode perder a oportunidade de liderar este processo no mundo. Para tanto, o conhecimento e o convencimento do parlamento para este importante tema são fundamentais.

Mensalmente, a frente parlamentar promove encontros em formato de café da manhã em que são convidadas autoridades, como ministros, parlamentares, pesquisadores, acadêmicos e empresas especializadas e com forte atuação em temas relacionados à bioeconomia. Dentre os temas abordados, destacam-se o programa Renovabio, a questão da Amazônia, a bioeconomia como vetor para o crescimento econômico, bioquímicos e biomateriais. Para os próximos meses, estão programados eventos que tratarão de bioinsumos e inovação no agronegócio, economia circular, bioinovação na saúde, bioenergia, ecossistema de inovação, celulose e lignina e infraestrutura para bioeconomia, dentre outros.

A Frente Parlamentar da Bioeconomia demonstra um grande amadurecimento e encontra-se muito bem estruturada. É o que se verifica com a frequência de ministros e autoridades nos eventos, além do grande e importante apoio das maiores empresas relacionadas à bioeconomia que atuam e pesquisam no Brasil atualmente.

Sem comentários ainda.

Deixe seu comentário