28 junho 2022

iii-Brasil: Cúpula dos BRICS amplia visibilidade internacional do Brasil

Após duas semanas de projeção bastante negativa da imagem do país no exterior, o encontro de líderes de países emergentes ganhou uma cobertura volumosa e mais neutra em relação ao Brasil, segundo o levantamento que monitora a reputação brasileira em veículos de imprensa do exterior

Após duas semanas de projeção bastante negativa da imagem do país no exterior, o encontro de líderes de países emergentes ganhou uma cobertura volumosa e mais neutra em relação ao Brasil, segundo o levantamento que monitora a reputação brasileira em veículos de imprensa do exterior 

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – 20 a 26 de junho de 2022

Visibilidade: 89 textos

Classificação das notícias:

53% Neutras

36% Negativas

11% Positivas

A Cúpula virtual que reuniu os líderes do Brasil, da China, da Rússia, da Índia e da África do Sul (os BRICS) foi o tema que mais gerou menções ao Brasil na imprensa internacional na semana de 20 a 26 de junho. O evento serviu para tentar promover o grupo como um bloco coeso em busca de desenvolvimento em um projeto independente das potências do Ocidente. A cobertura do encontro assumiu um tom majoritariamente descritivo e neutro (pelo menos em relação ao Brasil), o que diminuiu o impacto da imagem negativa propagada ao longo das últimas semanas.

No total, a coleta de informações do Índice de Interesse Internacional encontrou na quarta semana de junho 89 artigos com menções de destaque ao Brasil nos sete veículos de imprensa estrangeiros analisados pelo iii-Brasil. Apesar de ser uma redução em relação à semana anterior, quando haviam sido analisados 106 artigos, ainda foi um volume acima da média semanal registrada desde o início do monitoramento realizado pelo iii-Brasil.

https://interessenacional.com.br/edicoes-posts/entenda-como-funciona-o-indice-de-interesse-internacional-monitoramento-de-noticias-sobre-o-brasil-no-exterior/

A reunião do grupo de países emergentes recebeu atenção do jornal português Público, do argentino Clarín e do francês Le Monde, por exemplo. Mas a maior cobertura acabou sendo realizada pelo China Daily, que publicou dezenas de reportagens sobre o encontro e usou um tom quase ufanista em relação ao potencial de liderança da China junto aos países do bloco. 

Apesar de mencionar o Brasil quase uma centena de vezes durante a cobertura, a maioria dos textos apenas incluía o nome do país ao descrever o acrônimo, o que não valia como descrição do país e acabou não sendo contabilizado pelo índice. Ao olhar as menções de destaque ao país, o veículo chinês publicou 26 reportagens que tratavam mais especificamente do Brasil ou do seu papel nos BRICS – quase todos eles com tom neutro sobre o país. Ainda assim, com 4 menções positivas no site chinês, a cúpula também ajudou a aumentar o índice de notícias que podem ajudar a melhorar um pouco a imagem do país no exterior, que vinha em seu pior momento.

Além do encontro dos líderes do bloco de emergentes, a semana ainda teve outros assuntos (repetidos de semanas anteriores) de grande impacto para a imagem do Brasil.

Os assassinatos do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira no Vale do Javari, na Amazônia, continuaram afetando negativamente a reputação internacional do Brasil pela terceira semana consecutiva. O caso, que ampliou a visibilidade do Brasil, ampliou a quantidade de menções ao país na imprensa estrangeira, divulgou no resto do mundo uma imagem muito negativa. Nesta semana, o jornal britânico The Guardian continuou sendo a publicação a dar maior projeção ao caso, com 10 reportagens diferentes – todas com viés negativo para a imagem do país.

Como costume de conteúdo editorial, assuntos sobre cultura e turismo foram pautados positivamente para a reputação do Brasil.


*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).

Fabiana Mariutti é pesquisadora doutora e consultora sobre gestão de marca de lugar e negócios internacionais; pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração com Bacharel em Comunicação Social. Estuda a marca Brasil desde 2010


O Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) é uma análise da imagem do país realizada a partir de um levantamento sistemático de dados sobre notícias que mencionam o Brasil a cada semana em sete publicações internacionais, selecionadas como representativas da imprensa internacional por serem reconhecidas internacionalmente como “newspapers of record”. São elas: The Guardian (Reino Unido), The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), Le Monde (França), Clarín (Argentina), Público (Portugal) e China Daily (China).

Artigos e comentários de autores convidados não refletem, necessariamente, a opinião da revista Interesse Nacional

Cadastre-se para receber nossa Newsletter