02 agosto 2022

iii-Brasil: Diminui a proporção de notícias negativas sobre o Brasil no exterior  

Pela sexta semana consecutiva, o monitoramento da imprensa estrangeira registrou um predomínio de reportagens de tom neutro, sem prejuízo para a imagem internacional do país 

Pela sexta semana consecutiva, o monitoramento da imprensa estrangeira registrou um predomínio de reportagens de tom neutro, sem prejuízo para a imagem internacional do país 

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – 25 a 31 de julho de 2022

Visibilidade: 46 textos

Classificação das notícias:

61% Neutras

26% Negativas

13% Positivas

Após semanas de turbulência na projeção do Brasil na imprensa estrangeira, a proporção de notícias negativas sobre o país no exterior recuou a um de seus índices mais baixos na última semana de julho. Apenas 26% das menções ao Brasil se deu em reportagens que tinham potencial de ser prejudicial ao prestígio internacional do país, consolidando um cenário de seis semanas em que a maior proporção é de textos de tom neutro sobre o Brasil.

A coleta de dados do Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) encontrou na última semana de julho o total de 46 artigos com menções de destaque ao Brasil nos sete veículos de imprensa estrangeiros analisados. 

O período registrou um dos maiores índices de textos de tom neutro, sem impacto direto e  evidente na imagem do país no exterior, já encontrados desde o começo do monitoramento da imprensa internacional (61%). Também registrou uma leve alta na proporção dos textos de tom positivo (13%).

https://interessenacional.com.br/edicoes-posts/entenda-como-funciona-o-indice-de-interesse-internacional-monitoramento-de-noticias-sobre-o-brasil-no-exterior/

Uma das possíveis explicações para a neutralidade da cobertura é o fato dessa semana não ter tido nenhum grande caso de repercussão internacional. Depois de o país ser criticado por conta do discurso de Jair Bolsonaro contra o sistema eleitoral brasileiro, que chamou atenção negativamente, a semana foi de uma cobertura variada em temas, sem predomínio de um único assunto. Houve notícias sobre a carta em defesa de democracia, sobre casos de violência, mas também sobre o lançamento oficial da campanha do presidente à reeleição.

O registro da primeira morte no país por conta da varíola do macaco, por exemplo, teve uma repercussão mista, com alguns destaques negativos sobre o Brasil e outros textos mais objetivos sobre a situação da propagação da doença pelo mundo.

A questão ambiental continua sendo uma das mais importantes para a visibilidade internacional do Brasil, embora o enfoque e o tom adotado tenham oscilado.

O diário britânico The Guardian adotou uma postura crítica ao noticiar a aprovação inicial para a pavimentação de uma estrada que corta a floresta Amazônica. A obra, diz, “permitirá que madeireiros ilegais e grileiros tenham acesso mais fácil a áreas remotas e relativamente intocadas da floresta”. O Público também aborda tal fato ao mencionar que o Brasil concede aprova a pavimentação da estrada que atravessa a Amazônia, com descontentamento de ambientalistas. “Inicialmente construída na década de 1970, durante a ditadura militar brasileira, a BR-319 rapidamente se degradou pelas condições difíceis da floresta tropical”.

O New York Times publicou uma reportagem que começava com uma abordagem tradicional e bem negativa sobre o país, destacando o aumento nos incêndios florestais na Amazônia no último ano, mas o texto na verdade tinha um enfoque positivo. Ele se concentrava sobre o trabalho da cientista brasileira Liana Anderson, que vem desenvolvendo um trabalho para prever e combater focos de incêndio na floresta. “O trabalho tem uma benefício duplo: quando você evita um grande incêndio, você salva não apenas pessoas e propriedade. Você salva uma ferramenta crucial na luta contra o aquecimento global”, diz a reportagem.

Diferente de outros textos positivos sobre cultura e esporte, essa semana aborda duas temáticas escassas desde o início do índice. Uma notícia positiva publicada pelo El País trata sobre a perspectiva do FMI sobre o crescimento para a América Latina em 3%, o que representa 0,5% a mais do esperado este ano, reduzindo sua perspectiva de 2,5% para 2% para 2023. Na semana, o agronegócio também se mostra favorável à imagem do Brasil, o argentino Clarín comunica o aumento de produção e recordes de exportação do milho.

Desde o início de abril, o iii-Brasil, ao estudar a imagem internacional do Brasil, coletou e analisou em média 54 reportagens por semana com menções de destaque ao país nos sete veículos de imprensa analisados. 

Na maioria das semanas, entretanto, o total de citações de destaque ao país não passou de 50, mas a média é puxada para cima especialmente pelas três semanas de junho em que se registrou o desaparecimento e a morte do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira, quando foi registrado o pior momento do resultado geral do iii-Brasil. O caso aumentou muito o volume da cobertura de imprensa sobre o país no exterior. 

Ao longo do levantamento das últimas 17 semanas, o iii-Brasil registrou em média 48% de reportagens de tom neutro, 39% de menções com tom negativo e 13% de textos positivos sobre o país.


*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).

Fabiana Mariutti atua como professora universitária, pesquisadora e consultora; obteve pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração e bacharel em Comunicação Social. Estuda a marca Brasil desde 2010. Autora dos livros: “Country Reputation: The Case of Brazil in the United Kingdom: Four Stakeholders’ Perspectives on Brazil’s Brand Image(2017) e Country Brand Identity: Communication of the Brazil Brand in the United States of America (2013).


O Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) é uma análise da imagem do país realizada a partir de um levantamento sistemático de dados sobre notícias que mencionam o Brasil a cada semana em sete publicações internacionais, selecionadas como representativas da imprensa internacional por serem reconhecidas internacionalmente como “newspapers of record”. São elas: The Guardian (Reino Unido), The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), Le Monde (França), Clarín (Argentina), Público (Portugal) e China Daily (China).

Artigos e comentários de autores convidados não refletem, necessariamente, a opinião da revista Interesse Nacional

Cadastre-se para receber nossa Newsletter