26 julho 2022

iii-Brasil: Repercussão de discurso de Bolsonaro a embaixadores afeta negativamente a imagem do país

Por envolver diplomatas estrangeiros, o caso teve ampla cobertura na imprensa estrangeira, aumentando a visibilidade do país com uma abordagem quase sempre crítica ao governo e visto como uma ameaça à democracia brasileira

Por envolver diplomatas estrangeiros, o caso teve ampla cobertura na imprensa estrangeira, aumentando a visibilidade do país com uma abordagem quase sempre crítica ao governo e visto como uma ameaça à democracia brasileira

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – 18 a 24 de julho de 2022

Visibilidade: 42 textos

Classificação das notícias:

48% Neutras

43% Negativas

9% Positivas

O ataque do presidente Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral brasileiro durante encontro convocado por ele com mais de 70 embaixadores em Brasília foi um dos principais destaques da cobertura sobre o Brasil na imprensa internacional durante a semana de 18 a 24 de julho. Por envolver diplomatas das mais variadas nacionalidades, o caso teve ampla repercussão no mundo, gerando  insatisfações em relação  aos comentários do governo pois demonstra intimidação  à democracia brasileira.

A coleta de dados do Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) encontrou na quarta semana de julho 42 artigos com menções de destaque ao Brasil nos sete veículos de imprensa estrangeiros analisados. Esse volume revela uma redução de 19% na visibilidade do país em relação à semana anterior. Por mais que a maior proporção dos textos analisados tenham tom neutro (48%), sem impacto na imagem do país no exterior, também se registrou um aumento no percentual de textos com tom negativo (43%) e uma redução nos textos de tom positivo (9%).

https://interessenacional.com.br/edicoes-posts/entenda-como-funciona-o-indice-de-interesse-internacional-monitoramento-de-noticias-sobre-o-brasil-no-exterior/

Segundo o New York Times, “Bolsonaro elevou suas alegações de fraude eleitoral de uma questão de política doméstica para política externa, aumentando os temores internacionais de que ele contestaria as próximas eleições”. O diário francês Le Monde disse que o risco de ser derrotado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez Bolsonaro tentar “um golpe político ao proferir um discurso tão virulento quanto amador contra as instituições do país”. O britânico The Guardian e o espanhol El País disseram que as acusações do presidente não têm base, e que geraram consternação. E o português Público indicou que o presidente “cometeu uma série de crimes na apresentação feita a embaixadores em Brasília”, e que “especialistas em direito afirmam que se justificava a perda do mandato ou a abertura de um processo de destituição”.

A situação política do Brasil é repercutida com tanta atenção crítica no exterior que tem conseguido contaminar até mesmo coberturas tradicionalmente positivas sobre o país. Nesta última semana, por exemplo, o Guardian publicou uma reportagem especial sobre os 80 anos de Gilberto Gil. A pauta teria grande potencial de expor positivamente o país, já que a cultura é uma das áreas que costumam adicionar pontos à reputação brasileira. Mas a abordagem do jornal britânico acabou dando grande enfoque ao panorama atual  que o músico faz do contexto político do Brasil, com fortes críticas ao governo e ataque ao que chama de retrocesso pelo qual o país passa, o que acaba projetando negativamente a reputação do Brasil.

Um destaque favorável da semana, relacionado com uma ação de diplomacia pública entre Portugal e Brasil, foi lembrado referido pelo Publico, refere-se à aprovação de uma proposta sobre a criação de um Gabinete Brasileiro de Leitura em Lisboa para “estreitar laços” com a maior comunidade imigrante do país (brasileiros) no ano em da celebração dos dois séculos da independência do Brasil; espaço bi-cultural similar aos do Rio de Janeiro, Salvador e Recife,” dedicados à língua portuguesa e fundados por emigrantes portugueses”. 

Com a publicação deste 16º relatório semanal sobre a imagem do país desde o início da coleta de dados, em abril, já é possível ter uma noção sobre as tendências de longo prazo apresentadas pela imprensa internacional ao abordar notícias destacando o Brasil. 

Desde o início de abril, este estudo sobre a imagem internacional do Brasil coletou e analisou em média 54 reportagens por semana com menções de destaque ao país nos sete veículos de imprensa analisados. Na maioria das semanas, entretanto, o total de citações de destaque ao país não passou de 50, mas a média é puxada para cima especialmente pelas três semanas de junho em que se registrou o desaparecimento e a morte do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira, quando foi registrado o pior momento do resultado geral do iii-Brasil. O caso aumentou muito o volume da cobertura de imprensa sobre o país no exterior. 

Ao longo do levantamento das últimas 16 semanas, o iii-Brasil registrou em média 47% de reportagens de tom neutro, 40% de menções com tom negativo e 13% de textos positivos sobre o país.

Apesar de a proporção de notícias negativas apresentar um viés de alta por três semanas consecutivas, o percentual de publicações com tom neutro tem dominado a cobertura desde o fim de junho. Trata-se de um fenômeno interessante, quantitativamente, quando se percebe a evolução do tom usado para apresentar o país na imprensa internacional desde abril. Uma sucessão de notícias problemáticas para o país fez com que os textos de tom negativo se destacassem, qualitativamente, como maioria a cada duas ou três semanas. O caso mais impactante foi a morte do jornalista e do indigenista na Amazônia.

As notícias positivas, por outro lado, apresentam um viés de piora constante desde o início da coleta de dados. Houve alguns momentos em que a proporção aparentou ganhar fôlego, mas, no geral, as reportagens que teriam o potencial de melhorar a imagem do país não chegam a 20% dos textos que dão destaque ao Brasil. 

——————

*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).

Fabiana Mariutti atua como professora universitária, pesquisadora e consultora; obteve pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração e bacharel em Comunicação Social. Estuda a marca Brasil desde 2010. Autora dos livros: “Country Reputation: The Case of Brazil in the United Kingdom: Four Stakeholders’ Perspectives on Brazil’s Brand Image(2017) e Country Brand Identity: Communication of the Brazil Brand in the United States of America (2013).


O Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) é uma análise da imagem do país realizada a partir de um levantamento sistemático de dados sobre notícias que mencionam o Brasil a cada semana em sete publicações internacionais, selecionadas como representativas da imprensa internacional por serem reconhecidas internacionalmente como “newspapers of record”. São elas: The Guardian (Reino Unido), The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), Le Monde (França), Clarín (Argentina), Público (Portugal) e China Daily (China).

Artigos e comentários de autores convidados não refletem, necessariamente, a opinião da revista Interesse Nacional

Cadastre-se para receber nossa Newsletter