19 julho 2022

iii-Brasil: Violência política aumenta proporção de notícias negativas sobre o país no exterior

Assassinato de apoiador de Lula por um seguidor de Bolsonaro foi um dos casos de maior visibilidade internacional ao longo da semana, revelando uma preocupação global com a escalada da tensão política no Brasil às vésperas da eleição e afetando negativamente a imagem do país

Assassinato de apoiador de Lula por um seguidor de Bolsonaro foi um dos casos de maior visibilidade internacional ao longo da semana, revelando uma preocupação global com a escalada da tensão política no Brasil às vésperas da eleição e afetando negativamente a imagem do país

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – 11 a 17 de julho de 2022

Visibilidade: 52 textos

Classificação das notícias:

46% Neutras

42% Negativas

12% Positivas

O assassinato de um apoiador do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por um seguidor de Jair Bolsonaro se tornou uma das notícias relacionadas ao Brasil com maior destaque na imprensa internacional na semana de 11 a 17 de julho. O caso foi abordado dentro de um contexto de aumento da tensão e da violência na política do país em um ano de eleições conturbadas, que deixam observadores externos preocupados com a saúde da democracia brasileira.

A coleta de dados do Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) encontrou na terceira semana de julho 52 artigos com menções de destaque ao Brasil nos sete veículos de imprensa estrangeiros analisados. Esse volume revela um aumento de 18% na visibilidade do país em relação a semanas anteriores. Por mais que a maior proporção dos textos analisados tenham tom neutro (46%), sem impacto na imagem do país no exterior, também se registrou um aumento no percentual de textos com tom negativo (42%) e até os de tom positivo (12%).

https://interessenacional.com.br/edicoes-posts/entenda-como-funciona-o-indice-de-interesse-internacional-monitoramento-de-noticias-sobre-o-brasil-no-exterior/

O caso do assassinato por motivação política foi um dos que mais chamaram a atenção da mídia estrangeira. Entre todas as reportagens analisadas, 12% tratavam do caso e do perigo do aumento da violência política no país. Este resultado do índice elevou a proporção total de notícias com tom negativo sobre o país, que havia recuado nas últimas semanas.

O jornal português Público argumentou que o crime ocorre em um momento contextual em que os episódios de violência e tensão começam a acumular-se na pré-campanha eleitoral no Brasil, e também destacou um artigo escrito pelo jornalista brasileiro Fábio Zanini alegando que vê-se uma escalada da tensão na política brasileira. O país também é tachado de fraturado, em ouro artigo do jornal português. Já o jornal argentino Clarín publicou uma reportagem sobre a preocupação com a segurança dos próprios candidatos, e explica que Lula e Bolsonaro agora usam coletes a prova de balas em atos políticos. Segundo o jornal britânico The Guardian, há um sentimento dicotômico crescente no Brasil, especialmente entre os apoiadores da direita, de que as diferenças políticas não podem ser resolvidas pelo debate. Parte disso, diz, vem da retórica do presidente. “Em 2018, ele fingiu estar usando uma metralhadora e disse a uma multidão no estado do Acre Questões sobre as discordâncias partidárias entre os dois prevaleceram na linha editorial do espanhol El País e no argentino Clarín

As notícias sobre violência não se resumem ao crime político registrado no período analisado. Mais de um mês após o assassinato do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira no Vale do Javari, a Amazônia continua marcando negativamente a percepção externa do Brasil. A exemplo do que foi evidenciado em semanas anteriores, notícias factuais sobre problemas como desmatamento, destruição da floresta, crimes, desrespeito aos direitos humanos e devastação ambiental continuam a ganhar destaque e a mostrar uma reputação desfavorável do país. O jornal americano The New York Times publicou uma reportagem especial sobre o caso, traçando os últimos momentos de Phillips e Pereira. E o The Guardian continua dando muita atenção ao caso, alegando agora que a resposta débil do governo pode ser vista como uma ameaça aos povos indígenas do Brasil.

A Amazônia também está pautada negativamente por conta da falta de proteção ao ambiente na região das florestas. A imprensa internacional voltou a noticiar o aumento do desmatamento e a registrar a preocupação global com a ausência de uma política e coordenação ambiental-policial por parte do Brasil. Outro tema da semana, ainda que apenas abordado pelo Clarín, trata-se de problemas financeiros das start up brasileiras que, diante da incerteza mundial, das políticas monetárias e os juros do país diminuiram no primeiro semestre do ano, em 40% das inversões, de acordo com a Associação Brasileira de Start Ups. 

Apesar do aumento de destaques negativos sobre o Brasil, a terceira semana de julho também revelou o registro de uma melhora na proporção de notícias positivas sobre o Brasil. Como já reportado em análises anteriores, a maioria dos destaques positivos aparecem em contextos de notícias sobre temas mais leves, como lazer, esportes e cultura. Na última semana, o New York Times publicou uma reportagem sobre a hegemonia brasileira em campeonatos de surfe, por exemplo, enquanto o Guardian fez um relato sobre o costume paulistano de usar o elevado João Goulart (conhecido como minhocão) como uma espécie de “praia” nos finais de semana.


*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).
Fabiana Mariutti atua como professora universitária, pesquisadora e consultora; obteve pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração e bacharel em Comunicação Social. Estuda a marca Brasil desde 2010. Autora dos livros: “Country Reputation: The Case of Brazil in the United Kingdom: Four Stakeholders’ Perspectives on Brazil’s Brand Image(2017) e Country Brand Identity: Communication of the Brazil Brand in the United States of America (2013).


O Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) é uma análise da imagem do país realizada a partir de um levantamento sistemático de dados sobre notícias que mencionam o Brasil a cada semana em sete publicações internacionais, selecionadas como representativas da imprensa internacional por serem reconhecidas internacionalmente como “newspapers of record”. São elas: The Guardian (Reino Unido), The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), Le Monde (França), Clarín (Argentina), Público (Portugal) e China Daily (China).

Artigos e comentários de autores convidados não refletem, necessariamente, a opinião da revista Interesse Nacional

Cadastre-se para receber nossa Newsletter