[stock-market-ticker symbols="AAPL;MSFT;GOOG;HPQ;^SPX;^DJI;LSE:BAG" stockExchange="NYSENasdaq" width="100%" palette="financial-light"]

in news

iii-Brasil: Ano começa com predominância de notícias positivas sobre o país no exterior 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Relatos sobre queda dos índices de desmatamento, homenagens a Zagallo e balanços sobre o primeiro ano do governo de Lula impulsionam cobertura favorável à imagem do país na imprensa estrangeira

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – de 1º a 7/1 de 2024

Visibilidade: 38 reportagens em 7 veículos analisados

Classificação das notícias:

42% Neutras

11% Negativas

47% Positivas

A primeira semana de janeiro de 2024 ficou marcada como um dos raros momentos ao longo dos últimos anos em que houve uma predominância de notícias positivas sobre o Brasil na imprensa estrangeira. Reportagens sobre queda no desmatamento, homenagens a Zagallo após a sua morte e balanços elogiosos sobre o primeiro ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva ajudaram a impulsionar a cobertura favorável sobre o país no exterior.

No total, foram registrados na primeira semana do ano 38 textos com menção ao Brasil nos sete veículos analisados, volume muito abaixo da média semanal do Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil). A maior proporção dos textos teve tom positivo, atingindo 47% da cobertura sobre o país. As menções negativas foram apenas 11%, e as neutras chegaram a 42%. 

A publicação de dados sobre queda no desmatamento da Amazônia foi um dos principais destaques sobre o Brasil na imprensa estrangeira. “Desmatamento na Amazônia caiu para metade em 2023, mas aumentou no cerrado”, diz o jornal português Público. “Políticas do governo de Lula da Silva conseguiram reverter situação de desmatamento na Amazônia”, complementa.

O tom também foi em sua maioria favorável na cobertura sobre o primeiro ano do governo: “Lula devolve a normalidade democrática ao Brasil após a montanha-russa do mandato de Bolsonaro”, diz o título de um artigo publicado pelo jornal espanhol El País. “A melhora econômica dá asas ao presidente, que comemora um ano no poder neste 1º de janeiro e prioriza o combate à fome, à pobreza, ao investimento em obras públicas e à proteção ambiental”.

O francês Le Monde também publicou uma análise sobre o primeiro ano do governo, mas adotou um tom mais equilibrado entre elogios e críticas. “No Brasil, para Lula, um primeiro ano com resultados animadores, mas frágeis. O crescimento e o emprego são melhores do que o esperado, e o desmatamento está diminuindo na Amazónia. Mas o país continua politicamente dividido e o presidente tem de lidar com um Congresso que continua dominado pela oposição”, diz.

No argentino Clarín, enfatiza a relação do Brasil com a OCDE ao abordar o terceiro governo de Lula “lembrado pela a narrativa criativa e distorcida de política externa”. 

Os jornais estrangeiros também publicaram textos favoráveis à imagem do Brasil em sua cobertura sobre a morte do ex-jogador e técnico de futebol Zagallo, tratado como uma lenda do esporte. 

“Centenas de brasileiros e algumas lendas da seleção se despediram de Mário Jorge Zagallo, o único com quatro Copas do Mundo no mundo do futebol, que foi sepultado neste domingo no Rio de Janeiro”, diz o jornal argentino Clarín.

O jornal português Público destacou Zagallo chamando-o de “ídolo gigante, patriota”, “o professor” do futebol brasileiro.

“Primeira pessoa a vencer a Copa do Mundo como jogador e técnico, ele foi um elo de ligação com décadas de sucesso e fracasso do Brasil no maior palco do esporte”, diz reportagem do New York Times.

Sobre turismo, o Clarín traz um texto convidativo sobre as praias, montanhas e ar europeu no sul do Brasil, com destaque aos passeios pelos destinos imperdíveis do estado do Rio Grande do Sul, ao indicar as festas de Gramado, os parques temáticos de Canela, as praias de Torres e a natureza da região.

Retrospectiva 

Desde o início de abril de 2022, o iii-Brasil coletou e analisou em média 61 reportagens por semana com menções de destaque ao país nos sete veículos de imprensa analisados. 

Ao longo do levantamento, o iii-Brasil registrou em média 50% de reportagens de tom neutro, 30% de menções com tom negativo e 20% de textos positivos sobre o país. 


*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, pesquisador do pós-doutorado do IRI-USP, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).

Fabiana Mariutti atua como pesquisadora, professora universitária e consultora; obteve pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração e bacharel em Comunicação Social. Estuda a imagem, reputação e marca Brasil desde 2010. Interesse nas áreas de Place Branding e Public Diplomacy. Nomeada Who is Who pelo The Place Brand Observer. Autora dos livros: “Country Reputation: The Case of Brazil in the United Kingdom: Four Stakeholders’ Perspectives on Brazil’s Brand Image(2017) e Country Brand Identity: Communication of the Brazil Brand in the United States of America (2013).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

newsletter

Receba as últimas atualizações

Inscreva-se em nossa newsletter

Sem spam, notificações apenas sobre novas atualizações.

Última edição

Categorias

Estamos nas Redes

Populares