[stock-market-ticker symbols="AAPL;MSFT;GOOG;HPQ;^SPX;^DJI;LSE:BAG" stockExchange="NYSENasdaq" width="100%" palette="financial-light"]

in news

iii-Brasil: Morte em show e briga em estádio expõem imagem negativa relacionada a estereótipos 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Clichês de alegria, musicalidade e amor pelo futebol são questionados em noticiário negativo por caos em apresentação de Taylor Swift e violência em jogo da seleção brasileira de futebol

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – de 20 a 26/11 de 2023

Visibilidade: 41 reportagens em 7 veículos analisados

Classificação das notícias:

56% Neutras

22% Negativas

12% Positivas

Duas notícias publicadas com destaque na imprensa internacional ao longo da última semana colocaram em xeque de forma negativa alguns dos estereótipos mais positivos da imagem do Brasil no exterior. A repercussão negativa do caos nos shows de Taylor Swift no Rio de Janeiro mostrou um lado menos positivo da ideia de alegria e musicalidade do país, enquanto um caso de violência durante um jogo de futebol entre o Brasil e a Argentina expôs a ideia de país do futebol de forma negativa.

No total, foram registrados na quarta semana de novembro 41 textos com menção ao Brasil nos sete veículos analisados, volume abaixo da média semanal do Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil). A maior proporção dos textos teve tom neutro, atingindo 56% da cobertura sobre o país. As menções positivas e negativas foram 22%, cada. 

A morte de uma fã da cantora Taylor Swift e outros problemas registrados durante o show dela no Rio de Janeiro já haviam aparecido no noticiário internacional na semana anterior, mas voltou a ter destaque novamente. “Foi terrível”, diz o jornal norte-americano The New York Times, que publicou um vídeo mostrando os problemas pela desorganização e pelo calor que levou ao adiamento de um show. “A morte de uma jovem durante um concerto de Taylor Swift realizado no meio de uma onda de calor escaldante no Rio de Janeiro colocou em evidência os perigos do calor extremo – e como os eventos musicais serão forçados a adaptar-se à era da ebulição global”, diz reportagem do jornal britânico The Guardian.

“Durante o show de Swift, que durou três horas e meia, centenas de pessoas tiveram que ser tratadas por desidratação e desmaios. A empresa organizadora do evento musical foi criticada por não permitir a passagem de água e bloquear certas áreas do estádio que impediam a circulação de ar no seu interior”, disse o espanhol El País.

Em outro caso com visibilidade negativa para o país, os jornais estrangeiros destacaram a “noite violenta no Maracanã” por conta de uma briga no estádio durante partida entre o Brasil e a Argentina, como diz o jornal português Público.

“Antes de a bola rolar, as forças de segurança tiveram que intervir na extremidade sul do estádio para impedir um incidente entre torcedores. Após serem cantados os hinos dos dois países, houve um confronto nas arquibancadas entre torcedores dos dois times, o que levou à intervenção da Polícia Militar brasileira, que reprimiu os torcedores, em sua maioria argentinos”, diz El País.

Retrospectiva 

Desde o início de abril de 2022, o iii-Brasil coletou e analisou em média 62 reportagens por semana com menções de destaque ao país nos sete veículos de imprensa analisados. 

Ao longo do levantamento, o iii-Brasil registrou em média 49% de reportagens de tom neutro, 30% de menções com tom negativo e 21% de textos positivos sobre o país. 


*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, pesquisador do pós-doutorado do IRI-USP, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).

Fabiana Mariutti atua como pesquisadora, professora universitária e consultora; obteve pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração e bacharel em Comunicação Social. Estuda a imagem, reputação e marca Brasil desde 2010. Interesse nas áreas de Place Branding e Public Diplomacy. Autora dos livros: “Country Reputation: The Case of Brazil in the United Kingdom: Four Stakeholders’ Perspectives on Brazil’s Brand Image(2017) e Country Brand Identity: Communication of the Brazil Brand in the United States of America (2013).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

newsletter

Receba as últimas atualizações

Inscreva-se em nossa newsletter

Sem spam, notificações apenas sobre novas atualizações.

Última edição

Categorias

Estamos nas Redes

Populares