29 março 2022

Eleições presidenciais vistas de fora e outras notas de interesse de 29 de março de 2022

Eleição vista de fora – O presidente Jair Bolsonaro fez duas grandes mudanças de pessoal na segunda-feira buscando corrigir uma série de desenvolvimentos percebidos como prejudiciais ao seu governo antes da eleição presidencial de outubro. O primeiro movimento trouxe a saída do ministro da Educação do Brasil, que renunciou em meio a um escândalo envolvendo […]

Eleição vista de fora – O presidente Jair Bolsonaro fez duas grandes mudanças de pessoal na segunda-feira buscando corrigir uma série de desenvolvimentos percebidos como prejudiciais ao seu governo antes da eleição presidencial de outubro. O primeiro movimento trouxe a saída do ministro da Educação do Brasil, que renunciou em meio a um escândalo envolvendo alegações de pastores evangélicos exigindo suborno. Políticos de diferentes partidos, incluindo alguns apoiadores de Bolsonaro, queriam que Milton Ribeiro deixasse o cargo (The Washington Post).

Petrobras muda 1 – Bolsonaro decidiu demitir o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, nesta segunda-feira, em meio à pressão por conta do aumento no preço dos combustíveis e depois de diversas críticas feitas pelo governo e pelo Congresso à estatal. A troca de comando foi confirmada no início da noite pelo Ministério de Minas e Energia. O economista Adriano Pires, especialista do setor de óleo de gás e com interlocução com políticos em Brasília, irá assumir o cargo, também confimou o MME (O Globo).

Petrobras muda 2 – A decisão de trocar novamente o comando da Petrobras levanta temores de ingerência do governo na petroleira, dizem analista. Ao mesmo tempo, eles afirmam que o mercado não prevê mudança na política de preços da companhia (O Globo).

Commodities – A soja, o carro-chefe das exportações do agronegócio brasileiro, não terá um cenário tão favorável quanto o previsto inicialmente. Em janeiro, as receitas com as exportações do complexo soja (grãos, farelo e óleo de soja) eram estimadas em US$ 56,3 bilhões, diz a Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais). Nesta segunda-feira (28), a associação reviu seus números para US$ 51,4 bilhões, devido à quebra na safra de soja e à consequente redução no volume das exportações (Folha).

Commodities 2 – Impulsionadas pelo consumo asiático, principalmente da China, as exportações brasileiras de carne bovina bateram recorde neste início de ano. Os resultados projetam um 2022 favorável aos pecuaristas e frigoríficos. Especialistas afirmam que nem mesmo os impactos já provocados pela guerra na Ucrânia devem prejudicar significativamente os embarques brasileiros (Folha).

Incertezas – A bonança dos anos recentes da agropecuária está acabando. Um conjunto de incertezas —que vão desde a dúvida de quando e onde será a próxima seca até fatores ainda mais alheios ao setor, como a guerra entre a Ucrânia e a Rússia— dá à atividade um risco ainda maior (Folha).


Daniel Buarque é editor-executivo do portal Interesse Nacional. Pesquisador no pós-doutorado do Instituto de Relações Internacionais da USP (IRI/USP), doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. Jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor de livros como "Brazil’s international status and recognition as an emerging power: inconsistencies and complexities" (Palgrave Macmillan), "Brazil, um país do presente" (Alameda Editorial), "O Brazil é um país sério?" (Pioneira) e "o Brasil voltou?" (Pioneira)

Artigos e comentários de autores convidados não refletem, necessariamente, a opinião da revista Interesse Nacional

Cadastre-se para receber nossa Newsletter