01 agosto 2023

iii-Brasil: Julho registra a menor visibilidade do Brasil na mídia estrangeira em um ano

Total de menções ao país na imprensa internacional foi 37% menor do que a média mensal registrada desde o início do monitoramento. Revelações sobre a investigação da morte da vereadora Marielle Franco foram o principal destaque sobre o Brasil na última semana do mês

Total de menções ao país na imprensa internacional foi 37% menor do que a média mensal registrada desde o início do monitoramento. Revelações sobre a investigação da morte da vereadora Marielle Franco foram o principal destaque sobre o Brasil na última semana do mês

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – de 24 a 30 de julho de 2023

Visibilidade: 35 reportagens em 7 veículos analisados

Classificação das notícias:

38% Neutras

31% Negativas

31% Positivas

O mês de julho registrou uma das mais baixas visibilidades do Brasil no resto do mundo desde a consolidação do monitoramento da imagem do país no exterior pelo Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil), em abril de 2022. Foram coletadas e analisadas apenas 181 reportagens com menção de destaque ao país até o dia 30, um volume de menções 37% mais baixo do que a média mensal, de 285 menções. O volume só foi maior do que o do primeiro mês do índice, quando ele ainda estava sendo consolidado e pode ter tido falhas na coleta de informações.

No total, foram registrados na quarta semana completa de julho apenas 35 textos com menção ao Brasil nos sete veículos analisados, volume muito abaixo da média semanal do iii-Brasil. A maior proporção dos textos teve tom neutro, atingindo 38% da cobertura sobre o país. As reportagens de tom positivo foram 31% e as também negativas foram 31%. 

https://interessenacional.com.br/edicoes-posts/entenda-como-funciona-o-indice-de-interesse-internacional-monitoramento-de-noticias-sobre-o-brasil-no-exterior/

O avanço da investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco foi o tema relacionado ao Brasil que teve maior destaque na imprensa internacional no período. “A investigação do brutal homicídio da vereadora brasileira Marielle Franco, ocorrido em 2018, entrou esta segunda-feira numa ‘nova fase’ após a confissão de um dos autores do crime e a detenção na segunda-feira de um novo suspeito”, diz o jornal argentino Clarín.

O jornal britânico The Guardian explica que “Franco, uma defensora declarada das populações marginalizadas, foi morta com seu motorista Anderson Gomes em um tiroteio em março de 2018. Dois ex-policiais acusados de cometer os assassinatos foram presos um ano depois –  mas ainda não foram julgados por júri e uma investigação sobre quem ordenou o assassinato se arrastou lentamente desde então”.

“A Polícia Federal brasileira e o Ministério Público do Rio de Janeiro anunciaram que foram cumpridos um mandado de prisão preventiva e sete mandados de busca e apreensão na região do Rio. A operação configura o início de uma nova fase da investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes e a tentativa de homicídio da assessora Fernanda Chaves”, escreve o português Público.

Segundo o espanhol El País, “durante os anos em que o ex-presidente Jair Bolsonaro esteve no poder, a família de Franco não queria que a investigação saísse da Polícia Civil do Rio (onde parecia emperrada) e passasse para a Polícia Federal, que depende do governo central. A instituição policial começou a mergulhar no complicado caso em fevereiro deste ano, apenas um mês após a posse de Luiz Inácio Lula da Silva, que ordenou dar prioridade máxima à resolução total do homicídio”.

Outros textos com teor negativo referem-se às situações nacionais relacionadas com populações indígenas, no Guardian, o cacique indígena segue lutando pela Amazônia e afirma “Quero que o Lula veja isso”: Raoni Metuktire Kayapó lutou contra o desmatamento durante toda a sua vida e convida o presidente do Brasil para ver os estragos em suas terras – “Os danos visíveis causados ​​pelo desmatamento no entorno da área Maria Bonita do território Kayapó são apenas uma pequena parte do impacto dos garimpos”. No El País foram tratados que ataques aos indígenas dobraram nos anos Bolsonaro (quase 800 foram mortos), segundo o relatório anual do Conselho Indigenista Missionário – vincula o aumento da violência ao desmantelamento das políticas indigenistas e à retórica do ex-presidente de extrema direita. O Público publicou um texto sobre relatórios que boicotaram as medidas de combate à pandemia, emitidos pelo governo de Bolsonaro, outros que ignoraram informações do Brasil sobre a pandemia.

Retrospectiva 

Desde o início de abril de 2022, o iii-Brasil coletou e analisou em média 66 reportagens por semana com menções de destaque ao país nos sete veículos de imprensa analisados. 

Ao longo do levantamento, o iii-Brasil registrou em média 50% de reportagens de tom neutro, 31% de menções com tom negativo e 19% de textos positivos sobre o país. 


*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, pesquisador do pós-doutorado do IRI-USP, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).
Fabiana Mariutti atua como pesquisadora, professora universitária e consultora; obteve pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração e bacharel em Comunicação Social. Estuda a imagem, reputação e marca Brasil desde 2010. Autora dos livros: “Country Reputation: The Case of Brazil in the United Kingdom: Four Stakeholders’ Perspectives on Brazil’s Brand Image(2017) e Country Brand Identity: Communication of the Brazil Brand in the United States of America (2013).


O Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) é uma análise da imagem do país realizada a partir de um levantamento sistemático de dados sobre notícias que mencionam o Brasil a cada semana em sete publicações internacionais, selecionadas como representativas da imprensa internacional por serem reconhecidas internacionalmente como “newspapers of record”. São elas: The Guardian (Reino Unido), The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), Le Monde (França), Clarín (Argentina), Público (Portugal) e China Daily (China).

Artigos e comentários de autores convidados não refletem, necessariamente, a opinião da revista Interesse Nacional

Cadastre-se para receber nossa Newsletter