13 junho 2023

iii-Brasil: Morte de Astrud Gilberto projeta imagem cultural do país no exterior 

Jornais estrangeiros publicaram reportagens e homenagens à cantora brasileira, que foi a notícia de maior destaque do Brasil no exterior durante a semana. Além do foco cultural, semana continuou registrando reportagens especiais e editoriais sobre a violência e a destruição na Amazônia por conta do aniversário de morte de Dom Phillips e Bruno Pereira

Jornais estrangeiros publicaram reportagens e homenagens à cantora brasileira, que foi a notícia de maior destaque do Brasil no exterior durante a semana. Além do foco cultural, semana continuou registrando reportagens especiais e editoriais sobre a violência e a destruição na Amazônia por conta do aniversário de morte de Dom Phillips e Bruno Pereira

Por Daniel Buarque e Fabiana Mariutti*

iii-Brasil – de 5 a 11 de junho de 2023

Visibilidade: 58 reportagens em 7 veículos analisados

Classificação das notícias:

41% Neutras

28% Negativas

31% Positivas

A morte da cantora brasileira Astrud Gilberto foi a notícia de principal destaque sobre o país na imprensa internacional ao longo da última semana. Os jornais estrangeiros publicaram reportagens sobre a notícia, homenagens e textos sobre a importância e o legado da cantora. No total, quase 20% das menções ao Brasil ao longo da semana tratavam da cantora. 

No total, foram registrados na primeira semana completa de junho 58 textos com menção ao Brasil nos sete veículos analisados, volume abaixo da média semanal do Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil). A maior proporção dos textos teve tom neutro, atingindo 41% da cobertura sobre o país. As reportagens de tom positivo  — maioria das menções à cantora — foram 31% e as negativas foram 28%. 

https://interessenacional.com.br/edicoes-posts/entenda-como-funciona-o-indice-de-interesse-internacional-monitoramento-de-noticias-sobre-o-brasil-no-exterior/

A morte de Astrud Gilberto foi destaque em quase todos os jornais analisados. Apenas o China Daily ignorou o caso e não tratou da cantora.

“A ‘rainha da bossa nova’, cuja discografia inclui 19 discos, imortalizou “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, interpretando o refrão em inglês em versão gravada em Nova York com o saxofonista Stan Getz, e intitulada “Girl from Ipanema”. Isso a levou a se tornar a primeira cantora brasileira a ganhar um Grammy, com o disco do ano de 1964”, diz uma reportagem do jornal francês Le Monde.

“Sua voz era surpreendentemente modesta, às vezes atingindo notas um pouco monótonas e muitas vezes quase um sussurro; o efeito era íntimo e aparentemente sem peso. Quando ela cantava em inglês, seu sotaque brasileiro lhe dava um toque cativante de estranheza e acessibilidade, mesmo que seu fraseado permanecesse flexível, enquanto as letras traduzidas convidavam um público mais amplo a ouvir grandes compositores brasileiros como Antonio Carlos Jobim. Suas primeiras gravações são as mais radiantes, mergulhadas na saudade pensativa e nostálgica que os brasileiros chamam de saudade”, diz o New York Times em uma seleção das principais canções da cantora brasileira. No Público, foi mencionada a importância da primeira gravação da música “A Garota de Ipanema” na língua inglesa pela Astrud, para alcance e apreciação mundial da canção.  Como no jornal espanhol El País, que ainda, a responsabiliza pela internacionalização da bossa nova. No jornal argentino Clarín, foi lembrada sua história musical e a apontou como a própria “garota de Ipanema”.

Além da morte da cantora, a cobertura jornalística sobre o primeiro aniversário do assassinato do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira continuou sendo um importante destaque da visibilidade internacional do Brasil ao longo da última semana. Vários veículos publicaram reportagens especiais e editoriais sobre o caso, destacando negativamente o país.

O principal destaque foi dado pelo jornal britânico The Guardian, para quem Phillips escrevia com frequência. Além de continuar uma série especial em homenagem ao aniversário das mortes, o diário inglês publicou um editorial sobre o caso e a atual situação da Amazônia.

“O trabalho de conservação do que resta da Amazônia, em conjunto com os indígenas, deve ser internacional, mas também local. Sem olhos no chão, nas profundezas da selva, bem como nas salas de reuniões e parlamentos do mundo, ninguém sabe o que realmente está acontecendo lá. Pereira e Phillips perderam a vida tentando entender e contar ao mundo sobre os esforços para desenvolver a Amazônia – e sobre os esforços para resistir a tal desenvolvimento em favor de alternativas menos destrutivas. É do nosso interesse continuar o que eles começaram”, diz.

Retrospectiva 

Desde o início de abril de 2022, o iii-Brasil coletou e analisou em média 70 reportagens por semana com menções de destaque ao país nos sete veículos de imprensa analisados. 

Ao longo do levantamento, o iii-Brasil registrou em média 49% de reportagens de tom neutro, 33% de menções com tom negativo e 18% de textos positivos sobre o país. 


*Daniel Buarque é editor-executivo do Interesse Nacional, pesquisador do pós-doutorado do IRI-USP, doutor em relações internacionais pelo programa de PhD conjunto do King’s College London (KCL) e do IRI/USP. É jornalista, tem mestrado em Brazil in Global Perspective pelo KCL e é autor dos livros “Brazil, um país do presente” (Alameda) e “O Brazil É um País Sério?” (Pioneira).

Fabiana Mariutti atua como pesquisadora, professora universitária e consultora; obteve pós-doutorado, doutorado e mestrado em Administração e bacharel em Comunicação Social. Estuda a imagem, reputação e marca Brasil desde 2010. Autora dos livros: “Country Reputation: The Case of Brazil in the United Kingdom: Four Stakeholders’ Perspectives on Brazil’s Brand Image(2017) e Country Brand Identity: Communication of the Brazil Brand in the United States of America (2013).


O Índice de Interesse Internacional (iii-Brasil) é uma análise da imagem do país realizada a partir de um levantamento sistemático de dados sobre notícias que mencionam o Brasil a cada semana em sete publicações internacionais, selecionadas como representativas da imprensa internacional por serem reconhecidas internacionalmente como “newspapers of record”. São elas: The Guardian (Reino Unido), The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), Le Monde (França), Clarín (Argentina), Público (Portugal) e China Daily (China).

Artigos e comentários de autores convidados não refletem, necessariamente, a opinião da revista Interesse Nacional

Cadastre-se para receber nossa Newsletter