Sepulturas sem identificação, repressão violenta e apagamento cultural: o devastador custo humano da invasão russa na Ucrânia

The Conversation 26 fevereiro 2024

No aniversário da invasão, é importante fazer um balanço dos danos causados à Ucrânia e ao seu povo nos últimos dois anos. Pesquisador usou relatórios abrangentes de agências das Nações Unidas, organizações não governamentais e da mídia internacional, ucraniana e russa para analisar o conflito

Navalny morre na prisão – mas seu projeto de ativismo anti-Putin deve continuar vivo

The Conversation 19 fevereiro 2024

Por mais de uma década, Navalny lutou contra o autoritarismo russo nas urnas e nas ruas como o rosto mais conhecido do antiputinismo, filtrando o apoio a candidatos corajosos o suficiente para se posicionar contra os desejos do Kremlin.

Como a Rússia está mudando para uma economia de guerra diante das sanções internacionais

The Conversation 12 setembro 2023

País entra em um momento econômico delicado devido às sanções internacionais, e a solução tomada foi de, aos poucos, caminhar para um modelo de economia de guerra total. Para professor, Kremlin aparenta já estar redirecionando seus gastos para os setores militares

Rubens Barbosa: Crise russa amplia insegurança no cenário global

Rubens Barbosa 30 junho 2023

Disputas entre Putin e o grupo Wagner geraram a mais grave crise política no país desde 1999, com graves ameaças para todo o mundo. Para embaixador, desdobramentos da crise terão um impacto forte sobre a guerra na Ucrânia

O Sul Global está forjando uma nova política externa diante da guerra na Ucrânia e de tensões entre China e EUA: o não-alinhamento ativo

Daniel Buarque 26 junho 2023

Nova abordagem aproveita momento em que nações emergentes estão mais fortes no cenário internacional e se caracteriza pela sua recusa a tomar partido em conflitos entre as grandes potências e concentração em seus próprios interesses. Para embaixador, o movimento reflete um desencanto generalizado no Sul Global com o que é conhecido como a “Ordem Internacional Liberal” existente desde a Segunda Guerra Mundial

Sergio Abreu e Lima Florêncio: Declínio dos EUA? Três interpretações

Indícios de uma nova ordem internacional deverão levar ainda muitos anos para se transformarem em realidade. Para embaixador, nesse cenário, é arriscado e prematuro apostar todas as fichas no declínio dos EUA e na hegemonia da China, um diagnóstico que recomenda um reexame da atual política externa brasileira

O que a diplomacia pode fazer para encerrar a guerra na Ucrânia?

Daniel Buarque 05 junho 2023

Mais de um ano desde o início da guerra, negociações tiveram um alcance limitado por conta da recusa ucraniana em perder território e do impasse imposto por Putin. Para diplomata, mesmo que a paz pareça distante, é preciso se preparar para discutir o fim do conflito

Irritação ocidental pela ambiguidade da China em relação à Ucrânia não pode esconder as crescentes divisões na UE sobre o apoio a Kiev

Daniel Buarque 15 maio 2023

Visitas de líderes europeus à China indicam o quão importante é esse relacionamento para os países do bloco. Para professor de segurança internacional, a incapacidade da UE de assumir compromissos decisivos para reforçar a capacidade de vitória da Ucrânia é um sintoma de uma disputa mais ampla sobre qual é a visão da Europa sobre o futuro da ordem internacional e qual o papel que ela deseja desempenhar nela

Por que países democráticos por todo o mundo não estão apoiando a Ucrânia –e alguns estão se aproximando da Rússia?

Daniel Buarque 24 abril 2023

A guerra na Ucrânia mostrou que o não-alinhamento continua a ser uma escolha popular, apesar dos apelos pelo apoio a outra democracia sob ataque. Essa política tem sido um elemento importante da identidade política de países como a Índia, o Brasil e a África do Sul. Para economista, incentivos econômicos e políticos específicos que são influentes quando os países decidem não condenar a Rússia

Rubens Barbosa: A arte de ficar calado

Rubens Barbosa 20 abril 2023

Os arroubos verbais do presidente transformam situações que poderiam ser vistas como sucesso em atritos desnecessários que prejudicam a própria ambição de Lula de ter um papel de maior visibilidade e influência nas questões geopolíticas mais relevantes. Para embaixador, aparenta haver um esvaziamento problemático do Itamaraty, mas as declarações até agora não devem ter consequências práticas contra o país

Cadastre-se para receber nossa Newsletter